sábado, 2 de novembro de 2013

Coração, sim-ples!

Eu quero mesmo que você fique. Não quero que você precise de mim, mas imagina só, seria tão legal se continuássemos caminhando juntas. 
Queria continuar te vendo sorrindo ao ouvir a minha risada engraçada. Queria que você tivesse calado a minha boca com um beijo quando eu estava te pedindo com meu coração para não ir embora, ou beijasse-me quando a raiva tomara conta de ti. 
Queria não tê-la permitido entrar no carro, pois eu sabia que, se assim o fosse algo daria errado. E deu.
Eu queria muito ter te impedido de ir, mas sabe, eu simplesmente não pude, foi você quem me ensinou a deixar o que amamos livres, e é por isso que estou a escrever, estou deixando meu amor voar livre por essas linhas, e não ficarei entre você e o céu caso queira também voar.
Nós ainda não nos despedimos, não completamente, mas você já me disse um até..
Você esperou por mais tempo do que eu, e, se tudo não sair como planejávamos, talvez eu espere por dezenas de anos..
Queria que as tuas palavras tivessem sido postas para fora, cruas e sem medo, já que o único som que pairava enquanto te fintava era o som das minhas palavras que encontravam espaço entre o pranto encalacrado na garganta. Eu
 sei, somos bem diferentes.
Queria que, talvez, você pensasse um pouco antes de deixar tudo se perder assim, no tempo.
Eu quero tê-la aqui com toda certeza, quero com toda a minha força e fé, e enfrentaria um exército inteiro só com o meu coração em mãos para manter-te ao meu lado, mas não pela metade e sem expectativas, eu te quero inteira. De volta.
Pudera mudar o que nos aconteceu, pudera dar rumo diferente, mas assim como sempre lhe disse, sou
 um acumulado de uma imensa bagunça. E eu errei.
Sabe, eu só queria continuar segurando firme sua mão como costumo segurar, e continuar montando o nosso quebra-cabeça tão complicado e tão uno.

Mas agora, com todo o meu amor, eu só quero que você tenha força, olhe para nossa história, sobreponha os bons momentos e não seja aquela que ao final de uma noite, diz adeus e vai embora.

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Colo-rir!

Como se fosse uma insólita arte de Romero,
abstrata, sempar, matizada e bela.
Tanto quanto..
Ela!
Este é um quadro que caberá ao mundo contemplar
mas como toda obra uno vem imersa
esta é repleta de amar...
E se faz elo entre eu e ela.

Concebida por fim
caio meu olhar vidrado sobre a dona de mim
sutilmente sorrio
enquanto minha mão instintivamente desliza sobre o corpo
que se faz tela
causando-lhe leve arrepio.
Ela sorri e me enamora.
E eu fotografo o sorriso que reflete..
Enfim
eclode-se a obra prima mais bela que já vi.

A cada delineada que as mãos traçam
agrega-se as cores mais vivas e sutis que poderiam existir...
Nesse ponto
eu já não sou eu, sou nós.
E esse quadro passa a ser um retrato
com dois nomes assinados.
Me vejo no brilho dos olhos dela
o que no fundo faz-me conhecer a fundo
os recantos de mim.

Eu que por trás dos meus, por tanto tempo me refugiei
 frente a ti sou nua, crua, sou  toda tua.
Trazer-te-ei para perto do meu, o corpo teu
que se encaixa tão perfeitamente
quente e abrasador.
Somos assim
a início do quadro que em comunhão nos propusemos a criar
Somos enfim
parte do amor
que não requer ser findado.



segunda-feira, 23 de setembro de 2013

A hipocrisia e a falta de bom senso pós término de namoro.

Sabe, me deixa atônita pessoas que após terminarem um relacionamento -que diga-se de passagem durou meses e até anos, e foi marcado por belos momentos- concluem que “esse foi o maior erro da minha vida”, ou ainda, “ não deu certo” e pior, expõem isso de forma ridicularizada em rede, como se quisessem atingir o/a ex-parceiro/a.

Poxa! Primeiramente, como assim foi o maior erro da tua vida?
Como você consegue colocar neste patamar alguém que por um espaço de tempo foi a pessoa mais presente e importante na tua vida, e que por algum instante fez de tudo para arrebatar a tristeza e cravar um sorriso em teu rosto,  pessoa esta com quem você dividiu alegrias, dividiu os medos, as inseguranças, os sonhos, dividiu até mesmo a cama. 


Como você tem coragem para afoitar dizendo que aquele alguém, sim, aquele alguém a qual deu em laço vermelho todo o teu amor - e também recebeu-  foi o maior erro da tua vida? 
Tudo bem estar magoado, ferido, quebrado, afinal tiveram motivos para chegarem ao término, mas custa considerar os momentos o qual estiveram frente a felicidade? Custa refletir um pouco antes de chegar a essas conclusões tão vis e expor de modo tão grosseiro, assim, a céu aberto?!

Equívoco é você deixar de lado todos os bons momentos que tiveram a dois e persuadir a si e ao mundo como "o grande mau-engano da tua vida", ou pior, "como algo insignificante, de baixo valor, ou até mesmo como um nada".
Equívoco foi você ter ido dormir tantas vezes sem ter se desculpado por sua rusticidade, por um conflito tolo, pelo orgulho inflamado.
Erro foi aquela macarronada tisnar no final do domingo, fazendo com que vocês ficassem a noite toda com fome quando vocês não tinham um tostão no bolso pra ir sequer 'ali' na esquina para comprar um lanche.
Erro foi ter desperdiçado o tempo com brigas tolas e sem motivos, quando poderiam ter partilhado da paz, da companhia, do silêncio que fosse. 
E deu certo sim, deu certo como tinha que dar e até onde tinha que dar, deu certo até terminar e só não continuou dando certo porque acabou. 

Que mania estúpida de deixar os bons momentos nivelados aos maus momentos, quando não, a um nível abaixo.


Ok! Muito embora eu já tenha pensado deste modo –quando tinha parte dos meus 15 anos de idade, até meados de meus 19 anos-  devo dizer que erro é você agir deste modo com alguém que foi tão importante pra ti. 
Hoje, anos depois destes meus pensamentos levianos tenho e assumo uma mentalidade completamente diferente, tenho lucidez sobre meus atos, discernimento e maturidade, e vale frisar que mudar de ideia quando se é para algo bom é completamente aceitável.

Claro que, se eu pudesse escolher entre ter conhecido determinadas pessoas ou não, eu preferiria sem dúvida alguma... Conhecê-las novamente, afinal, tudo o que sou hoje é graças aos momentos bons e ruins que essas pessoas as quais passaram por mim me brindaram. E sobre os momentos tristes e infelizes.. Bacana! Valeu! Obrigada pelo aprendizado! Siga em paz, pois eu o farei também. 


Tive relacionamentos que mesmo no nível mais alto de conturbação foram ótimos, ótimos apesar dos atritos, da incompatibilidade, das exigências, ótimos apesar dos pesares. Os momentos bons de alguma forma mágica supriam toda e qualquer desavença que poderia futuramente ocorrer. Devo grande parte do que sou hoje à estas pessoas que  passaram pela minha humilde existência, me permitiram troca de experiência, e seguiram o teu caminho, assim como eu também fiz. 

Se me arrependo de algo em meus relacionamentos passados? Nada! Hoje encho o peito, e com muita convicção e prazer respondo: Eu não me arrependo de NA-DA que vivi.
Houve um tempo em que eu poderia dizer que me arrependia
 pelo que eu poderia ter feito, mas por escolha errada se resvalou pelos meus dedos, cabe a uma explosão que eu poderia ter apagado o pavio, as palavras que eu poderia ter mantido em silêncio, as portas batidas que eu poderia ter deixado abertas, e por aí segue.
 Mas sabe, hoje não me arrependo mais, pois até minha falta de paciência, minha grosseria, as cobranças, o orgulho, o egoísmo, o ego inflamado, meus desajustes e enganos me fizeram chegar até aqui e ser quem sou. Portanto, assim como eu, agradeçam invés de maldizer e menosprezar. 

Você foi abençoado quando em teu caminho atinou o amor, mesmo que de uma forma confusa, estranha...

Lembrem-se, não há uma forma certa para amar, apenas amem.
AMEM!



 

quarta-feira, 24 de julho de 2013

Faça o bem sem olhar a quem.

Depois de duas horas de sono  bastante conturbadas, com pesadelos que me fizeram trazer a energia para esse plano ao despertar, me vejo frente a um exemplo lindo de amor ao próximo.


"7:30 da manhã, me preparando para sair de casa para vir trabalhar me deparo com o meu pai chegando em casa, sem agasalho e todo arrepiado de frio.


- Pai, o senhor é louco de sair de casa sem agasalho nesse frio? 
- Eu “tava” de agasalho, filha, mas vi um andarilho senhorzinho todo encolhido de frio lá na praça, tirei minha blusa e dei para ele. "

Não preciso dizer que na hora meus olhos lacrimejaram, né?! Não preciso dizer que naquele momento ele acabara de despertar um lado em mim, que a muito estava dormindo.
Evidentemente, cai em pranto, me entreguei ao momento, e até agora meu rosto continua molhado.
ESSE É O CARA.

Sabe, não deveríamos nos impressionar com a atitude que o meu pai teve, essa atitude deveria ser frequente, espontânea, deveria ser algo que fizesse parte de cada um de nós, mas nos dias atuais é algo completamente raro, é algo para quem realmente tem pureza no ser.

É.
Mas é justamente por essa razão que mantenho acesa em mim, a chama da esperança na Humanidade. Além do meu pai aquecer um senhorzinho que ele não conhece, nunca viu antes e talvez nunca mais verá, ele também aqueceu o meu coração.

Ainda com os olhos molhados e um tanto perdida nas palavras devido a tamanha emoção que ele me proporcionou, agradeço, obrigada pelo choque de amor ao próximo, obrigada pelo exemplo de pai, homem e HUMANO QUE É. 

Obrigada.


Eu te amo, 
apesar dos nossos atritos rs
eu te amo, MUITO  ♥

sábado, 13 de julho de 2013

Eis a pergunta:



Mas então o que realmente vale nessa vida? 

Não me levem a mal, mas eu tenho acreditado que o que realmente vale é o vazio. 

Uma vida cheia de agitação e agenda lotada, não substitui a paz de uma vida serena que carrega o lençol bagunçado, o óculos na cabeceira da cama e as folhas rabiscadas jogadas ao chão.
E eu ainda reclamei!

“Acho que ela afadigou de estar sempre "vazia"... Mas vazia ela nunca esteve, pois vivia sempre cheia de idéias, pensamentos, inquietudes e preocupações. Se havia vazio era completamente preenchido por dezenas de centenas de pessoas fúteis que faziam jus a uma postura imatura, egocêntrica e arrogante, e que ao invés de esvaziar, acabara por encher ainda mais o pequeno espaço vazio que era reservado para sua paz. 

Pobre garota, não se deu conta que ao invés de vazio ela sobrecarregava sua frágil carcaça” 

Se atenta, pois, tudo nessa vida precisa de um espaço. Imagina como seria se não houvesse o vazio nos vasos onde são colocadas as flores que trazem um pouco de alegria para sala de estar? E se não houvesse vazio no casulo, onde é que a lagarta repousaria para em seguida transformar-se em uma bela borboleta e dar um pouco mais de cor para a paisagem? Pra não falar desta página que a pouco estava em branco, e agora está sendo preenchida por um lapso de pensamento meu, por uma parte única de mim. 

É no vazio do silêncio que apreciamos desde o cantar das aves até as mais belas melodias criadas pelo Homem, neste mesmo momento vazio os olhares se esbarram e dizem coisas até sem dizer, e então a saudade chega de mansinho trateando o peito.
Até as flores nascem no infinito do campo vazio que somente são separadas pela linha da terra e do céu. 
Pense. 
A vida para ser bela precisa do vazio... Do vazio que por alguma razão tem que ser. 

E por que com você seria diferente?!

Precisamos de um pouco desse vazio aqui-ai dentro, para que assim, outras pessoas possam depositar em nós um pouquinho de si.


NZ - 07, 13. 

quinta-feira, 11 de julho de 2013

Ela gritou com a garganta sangrando




Isso é quase um pedido de socorro enquanto a garganta
é ligeiramente  ferida.
Seus olhos estão sem brilho, sua visão está ofuscada

- O que houve contigo, menina?

Sua voz já não é ouvida.
Os passos então arrastados,
carregando-a sem destino
Seus cabelos sempre amarrados
e mal penteados entregam,
ela não deveria ter saído
da cama, de casa...
Nem ter saído de si.
Ela luta, e se machuca...
Ela desiste.
Mas levanta,
encara
e encanta.
Logo em seguida desanda.
Passa um tempo só,
sozinha não se encontra mais
ela busca,
suplica,
batalha,
mas não conquista,
ela implora,
e espera
Que a calma construa o que a alma só não é capaz.


sexta-feira, 7 de junho de 2013

Desabafo

Tem hora que ansiar que aquela pessoa pague na mesma moeda é tudo o que realmente queremos, mas então me pergunto "por quê?".

Por que tecer essa rede de maldades só por que alguém lhe fez mal mesmo que inconscientemente (ou em outro caso foi acusada indevidamente e sem provas de tê-lo feito)? Por que você deve revidar do mesmo modo? Por que as pessoas estão cada vez mais perversas e sem escrúpulos hoje em dia?
 Por quê?Por quê?Por quê?

Nós seres humanos estamos passando por uma fase bastante afanosa, fase esta a qual alimentamos objetivos conturbados a ponto de pedir ajuda para a prática do mal, apenas para atingir de modo destrutivo outrem, qual, não possui nenhuma afeição, apenas raiva, raiva e mais raiva. 
Será que realmente vale a pena abrir mão do equilíbrio e do bom senso para fazer o outro melindrar, enquanto seus sorrisos de glória custaram lágrimas?
O pior é que ao cruzarmos o caminho destas pessoas, somos atropeladas, elas passam por cima de nós sem piedade, como se fossem tratores e caminhões carregados e desgovernados. 

- Deus que me livre! 

Muitos não praticam o bem por vontade própria e/ou por acomodação, já que a prática do mal é mais rápida e mais fiel aos teus objetivos infames.
Nem sequer vejo usarem o "Bom dia, pessoa!" por educação, tampouco para atrair um pouco de luz para si, menos ainda para ver que seja um sorriso de canto no rosto daquele senhorzinho com a feição de alguém desditoso, sentado no ponto de ônibus, cansado e desgostoso da vida, esperando o bendito ônibus que nunca vem. 

Se estas pessoas soubessem a magia que um sorriso sincero carrega, elas definitivamente não agiriam de outra forma, distribuiriam gestos bondosos, mas diferente disso elas insistem em acordar todos os dias feito bombas, prontas para estourarem a qualquer momento, com qualquer pessoa e por mínimo que seja o motivo.

Por que razão eu deveria me enquadrar nesse grupo de pessoas pobres, abastecidas da maior pobreza que se faz viva em nosso mundo, da pobreza de espírito, cujo a sede é por vingança, a fome é pela energia do outro, puro vampirismo, e o prazer é concentrado somente no mal estar do próximo. Ou simplesmente pelo prazer de ver outrem pior do que elas mesmas se encontram.. Por quê?

Há uma linha tênue que separa a perceptibilidade da maldade, mas as pessoas fingem não nota-la, na verdade, grande parte não se importa com isso porque preferem estar satisfeitas e realizadas.
 

Volto a me questionar  "POR QUÊ?" 

O que lhe custa considerar um pouco a paz e agir com prudência, analisando onde uma única palavra destrutiva levará o outro?
Pensar antes de tomar qualquer atitude, ou esfaquear alguém com suas palavras mal ditas não fará com que você seja diminuído, pelo contrário, você se mostrará ainda mais forte. 
Nessa linha a um caminho que leva direto a felicidade, no qual exige apenas compreensão, respeito e um pouco de amor ao próximo, e o outro caminho leva direto a fúria, a raiva, a destruição, caminho este que se escolhido - diga-se de passagem- você certamente se arrependerá profundamente em algum ponto do teu futuro.

A maldade não compensa, destruir seja qual for o laço que une duas ou mais pessoas por coisas pequenas não vale a pena, e mesmo se fossem motivos grandiosos, de nada valeria a pena, ser malfeitor nunca será visto com bons olhos. Isso não lhe acarretará nenhum troféu da vida.
 



Luto todos os dias para manter acesa essa chama no qual leva em meu peito o nome de esperança. Esperança, mesmo apesar de tudo isso que tem ocorrido a minha volta. 
Eu acredito piamente que em algum momento da minha vida, ao menos no MEU MUNDO, viverei rodeada por somente pessoas de luz, que emanam apenas boas energias e muito amor.




Conto, realidade.

E de repente elas se esbarraram, já que uma estava tão apressada e a outra tão desatenta.


- Psiu. Hey, Menina. Deixou cair algo do teu bolso. Hey, espera aí...


Sem obter resposta apressou-se em abaixar e pegar o que estava ao chão, na esperança de correr, alcançar e entregar o que de fato pertencera a moça. Quando pegou o que havia caído, sentiu um aperto gigante no peito e era como se teu coração estive sendo esmigalhado, seus olhos se encheram de lágrimas nesse mesmo instante deixando-a estática por alguns segundos.. Ela olhou novamente, e certificou-se de que, aquela era a dor que a moça carregava consigo.
Levantou a cabeça, olhou a tua volta, mas a moça já não estava ao alcance dos teus olhos. Quando se deu conta do que ainda segurava imediatamente soltou e se afastou, deu apenas um pontapé sutil para que rolasse até a sarjeta, e então fosse embora junto com aquela pequena corrente dágua que desaguara no bueiro.

- Siga em paz, menina, agora com o teu bolso-coração mais leve.


Ver partir

Sabe, cara, dê valor a sua namorada, ela pode ir embora de verdade quando você pedir pra que ela vá.
Ela também pode se entregar a outra pessoa, gostar dessa entrega e não voltar mais.


Falo sério, dê valor as minhas próximas palavras, trate-a como uma princesa caso você a ame com tudo o que você é, mesmo que ela odeie vestidos. Dê seu amor em plenitude e prove isso todos os dias, antes que você perca a sua vida, assim como eu. Sabe aquelas tardes que vocês passam deitadas no sofá que parecem não significar nada, mas são o mundo?! Pois então, eu perdi.
Eu perdi os pés dela aquecendo os meus debaixo do edredom em noites frias, perdi o carinho que me fazia ninar, era como se eu repousasse nas asas de um anjo, do meu anjo, mas só descobri agora. O cheiro do cabelo dela que ficava em minha mão após fazer cafuné, eu também perdi. Perdi as ligações de bom dia de todo dia e perdi até as mensagens que ela sempre dava um jeitinho de me enviar quando ligar não era possível. Eu perdi mais, muito mais.., Perdi as declarações nas refeições feitas com a própria comida, perdi os 10min que ela levantava antes de mim só para mexer o meu leite com Nescau, é eu perdi. Perdi ela secando os meus cabelos e perdi a carinha e as chantagens que ela fazia só para que eu secasse os cabelos dela.
Perdi o beijo de bom dia e o abraço na cama de boa noite, eu perdi o verão e o inverno, eu perdi a razão que contemplava meu coração. Eu perdi, perdi tudo isso e muito, muito mais, mas de todas as minhas perdas a que eu mais senti e sinto todos os dias é:
ter
perdido
ela.

Eu 

Meu A-Deus!

Eu te enviei uma carta só pra dizer que sairia da sua vida. Agora e definitivamente estou partindo, e essa será a última vez que você ouvirá algo sobre nós. Estou indo e não voltarei para você, não voltarei atrás, portanto desapegue-se dessas suas miseráveis e egoístas esperanças e não ouse novamente tentar me ludibriar com elas, pois agora sou eu quem digo, ACABOU. Estou te deixando, te deixando com a oportunidade de ser feliz mesmo por trás de todas essas mentiras que você vivia contando, é, você sabe bem sobre o que estou falando, sabe que nos últimos dias só tivemos desencontros. Eu nunca menti sobre o que sentia por você, aliás, sinto ainda, eu admito sem medo, não sou covarde como você foi e é, não precisei mentir para ninguém pra chegar até aqui, não precisei enganar NINGUÉM, você está me entendendo? Estou indo embora, estou indo sem bagagem, pois desta vez não quero nada que me faça lembrar você. Estou partindo somente com esse coração partido, mas não se preocupe, aos poucos ele se ajeita, e quem sabe encontra alguém que realmente o mereça. Ah, apesar disso tudo que eu tenho sentido, por você ser tão impulsiva, infantil e egoísta, desejo com tudo o que ainda sou que você seja inteiramente feliz, sim, eu desejo que você tenha sucesso em tudo o que fizer. Hoje não estou fazendo mais o que é melhor para nós, estou fazendo o que é melhor para mim. Seguir sem você. Eu nunca pensei que te diria adeus um dia, principalmente assim, em minha cabeça você realmente era eterna e era minha pequena perfeição, mas a vida me mostrou mais uma vez que quem está no comando não somos nós, quem manda é aquela força maior cujo chamamos por DEUS. Infelizmente e inesperadamente as coisas começaram a dar muito errado para nós, de um jeito que era impossível conter ou recuar. Eu permaneci aqui, você se lembra, eu prometi que desta vez esperaria forte e sem cobranças em quaisquer que fossem os nossos futuros momentos, desde os pequenos até os grandes problemas, mas o que você me deu em troca? MENTIRAS! Eu estive do seu lado, menina. EU ESTIVE AO TEU LADO. E então por que você me forçou a trocar os sorrisos por lágrimas? Você que sempre me arrancou as gargalhadas mais sinceras tão facilmente, me fez chorar, assim, igualmente. Eu realmente acreditei em você, enquanto você se entregava a outros braços. Eu tive fé em nós, enquanto você apenas matava sua carência. Eu voltei a acreditar no nosso amor, mas você dissipou com tudo o que ainda restava. Hoje eu não mais acredito que o "nós" poderá existir, aqui, ou daqui alguns meses, ou anos, ou vidas.. Hoje eu só acredito em mim. Eu perdi as esperanças em você, e como diz aquela música "talvez não seja nessa vida ainda, mas você ainda vai ser a minha vida" você estava certa, não serei sua nessa vida. Definitivamente, essa vida não é pra nós duas, hoje eu sei disso, e agora você deve saber também. Em momento algum nos faltou encontros e oportunidades, o que nos faltou de verdade foi saber amar. Eu dei o meu melhor, HOJE VOCÊ SABE DISSO, e sinto que cedo ou tarde você voltará atrás toda arrependida, mas será tarde. Tarde demais. Obrigada por ter partido pela última vez meu coração, foi assim que eu dei o máximo de mim, foi aú que eu vi quão altruísta o amor é, quão forte eu sou, e quão feliz eu mereço ser, foi exatamente nesse momento que me tornei alguém melhor, alguém capaz de enxergar o mundo nu, sem preconceitos e sem ilusões, eu o vi tal como ele realmente é. Metade ódio e metade amor, metade maldade e metade bondade, metade verdade e metade falsidade, mas diferente dele eu quero ser inteira. INTEIRA DE AMOR, VERDADE E BEM.
Eu te agradeço por tudo, por exatamente tudo mesmo, desde os primeiros sorrisos até este rio de lágrimas que se formou diante dos nossos pés, e me libertou. Agora não nos resta mais nada, nada além do adeus.
Então, A DEUS.

Quem fui e sou

Eu nunca fui a mais bonita da escola, nem aquela garota que por onde passava fazia as pessoas virarem a cabeça para ser seguida com os olhos.
Nunca fui do tipo patricinha, nem sequer gostava de maquiagem, salto alto e cabelo impecável, para mim, ser atraente sempre foi sinônimo de ser uma pessoa de boa índole, limpa e cheirosa, isso sempre me bastou.. 
Em alguns momentos também não fui a garota mais comportada, mais educada, mais simpática, mais prudente e nem a mais sensata, tão pouco compreensível, mas sempre fui autêntica, assim, transparente.
Nunca tentei omitir meus defeitos, nunca amei pela metade, nunca me calei nem fraquejei ante uma situação difícil.
E hoje ?! HOJE sou mais do que era outrora, mas ainda sou a omissão atrás da clareza dos meus sentimentos, sou um sorriso escondido, e um atrevido, sou coração acelerado e um pouco, um pouco mais de nervosismo. Mas também um pouco mais de amor.

Eu sou assim, comigo e sem um pouco de mim.
Eu me tenho, me pertenço, e me aceito do jeito que sou.
Isso me basta.

Porque o amor hoje é coisa de gente corajosa.

Sim, é para quem é forte, para quem está disposto a passar por momentos bons e ruins, pra quem não vê corpo, roupas, sexualidade, tampouco popularidade.O amor é para quem o vê com o coração, para quem sente a essência do outrem, para quem vê a alma nua e prefere o desconhecido, afinal o mistério traz surpresas. O amor é coisa de gente corajosa, de gente que mergulha mar a fundo invés de manter os pés molhados na água que encontra a areia. O amor é coisa para quem não tem medo, medo de errar, medo de brincar, medo de encontrar a felicidade e ser livre a dois. Esse amor, o amor verdadeiro, o amor para vida inteira é para aqueles que se arriscam, para os que não criam expectativas fajutas, para os que não sentem desejo de mudar o outro por capricho, amor é aceitação, é paciência, e muitas vezes relevância. Amor é amparo, é visão ampla, é vontade, é estimulo ao crescimento, o amor é mais do que apenas sentir, o amor é palpar, criar, aceitar, respeitar, impulsionar, fazer o bem, amar é brincar com todos os verbos possíveis. O amor de gente corajosa também tem briga, mas não deve ser feito de inferno, chantagem, maltrato e derivados. O amor é respeito e amizade, é silêncio quando se faz necessário para evitar atritos, mesmo quando tem aquele grito preso na garganta, calar é amar também.
O amor não é só riso, e se você acredita nisso, devo informar-lhe que você vive uma utopia, de fato ao longo do tempo encontrará sérias frustrações.
O amor não é só o bom e o belo, o amor também é dor, é chorar, é passar noites em claro, é descabelar... Mas cuidado, vigia-te.
O amor é mais do que a superficialidade do presente denota.


Menina, me deixa...


Me deixa cuidar de ti como se fosse minha vida, te abraçar, te proteger, te apertar e não soltar mais. Me deixa te puxar pro meu colo mesmo quando você estiver nervosa comigo, e te beijar a bochecha com um tremendo barulho só pra te roubar um sorriso. Me deixa te ganhar todo dia mesmo sem te perder, e cair no teu canto enquanto te vejo com aquele biquinho que você só faz quando quer algo e eu me mantenho -por um pequeno tempo- relutante. Me deixa levar você pra tomar um sorvete ali na esquina, te lambuzar só pra te ver sorrir, e me apaixonar de novo, e de novo, e de novo... Me deixa deitar do teu lado na cama com aquele sorriso solto, deslizando a mão em teu rosto enquanto você me olha tentando se esconder atrás do travesseiro. É, me deixa ser boba todos os dias ao teu lado e te abraçar sempre que a saudade bater. Me deixa te atacar em um segundo com um milhão de beijos, te deixando com aquele sorriso lindo no rosto do jeito que só combina em você. Me deixa segurar tuas mãos enquanto ficamos ali deitadas em silêncio, trocando carinho e em sintonia com a nossa partilha. Me deixa beijar teu pescoço, só preu te ver esquivar, sorrir e tentar me beijar em seguida como sempre faz. Me deixa estar ao teu lado enquanto faz qualquer coisa, só pra somar o meu tempo com o teu, tirar algumas fotos para montarmos um álbum, e guardar para futuramente contarmos por ai quão louca é a nossa história. Me deixa te atormentar o dia todo pelo APP e morrer de rir a cada frase que trocarmos, vai, me deixa te levar lá pra casa, lá pra praça, lá pra... qualquer lugar, só para podermos brincar de dar formas as nuvens, jogar conversa fora, e trocar alguns tapinhas. Me deixa cozinhar pra você, eu juro que aprendo a fazer o tal do "bicho de pé", e faço desta, uma das minhas grandes especialidades culinárias. Por favor, amor, deixa? Deixa eu te colocar contra a parede, pressionar o meu corpo contra o teu e te falar baixinho olhando nos teus olhos o quanto eu te amo, o quanto eu te quero, o quanto estar com você me faz bem, até você suspirar, até estremecer o teu corpo, até você se derreter por mim... Vem cá, se entrega, se joga em meus braços e me deixa te segurar, só assim poderei te provar que eu nunca te deixarei sozinha, assim como nunca te deixei. Me deixa te irritar um pouquinho com os meus papos de "lances", eu até deixo você me provocar "com os teus" e despertar uma gotinha de ciúmes em mim. Vem, mergulha comigo, eu juro que não deixarei você se afogar. Já ouviu aquela frase "vai dar tudo certo depois que tudo der errado" então, agora é a hora, a nossa hora, já ficamos muito tempo longe uma da outra, e olhe para nós, olhe para nossa história, olha quanto tempo passou e nossos caminhos novamente se encontraram, se é que eles deixaram de ser o mesmo algum dia. Vem sem medo, vamos nos encontrar sem nos importar com o que vão dizer, sem nos importar com os olhares dos outros, vamos ser felizes e dessa vez sem final. Eu prometo! Quanto tempo faz que esperamos por isso, quantas vezes eu declamei meu amor como uma mera amiga, você hoje é muito mais que amiga, todos sabem disso, basta me ver ao teu lado, basta ver como meus olhos brilham quando falo de ti. Eu não preciso mais camuflar esse sentimento, você não precisa se esconder dele nem de ninguém, eu me entrego, me ofereço para ti por inteira, e eu sei, meu amor, que você também consegue. Eu não tenho pressa, não quero atropelar nossos passos, mas eu te quero só pra mim. E SÓ PRA MIM, rs! Então, me deixa ser tua menina?!


- N2, meu diário se chama você

quarta-feira, 20 de março de 2013

Pairar



Meus olhos,
mal posso mantê-los descerrados,
assim,
tão longe de ti.

Minhas mãos,
perduram ao vento
buscando atinar com as mãos que
me levantavam cada vez que eu caia.


Meus dedos,
não filam mais os teus
que se ensamblavam tão bem nos meus.
Há uma enorme distancia entre nós
E eu daria tudo para senti-la aqui,
repousando em meus braços
ao lado das asas que já não possuo.


Meu sorriso,
naufragou no oceano dos teus olhos,
Eu recuei, eu me perdi.
Sinto frio sem o toque abrasador das mãos
que me acalentavam,
Meu anjo!
Mesmo tão perto de ti,
sinto-a tão longe
A quilômetros de distancia de mim.


Minhas asas
foram erradicadas de meu corpo
quando designei o teu amor,
Mas agora estou sem asas,
E o que é desmedidamente pior,
sem você.
Eu não posso voar para lugar algum

Eu não posso pairar perto de ti.
Meu coração se fragmentou ao tocar o solo
Eu apenas tento prosseguir
Mas não consigo se não for contigo
Meu coração se quebrou ao ver o seu entregue a outrem.
Meu amor caído ao chão sem asas não conseguiu mais voar.

terça-feira, 12 de março de 2013

Eu!

E tem dias que acordo assim, revirando os quatro cantos de mim, para poder encontrar algo que me faça sorrir de verdade, com vontade e com liberdade. 
Porque tem dias que me levanto tão ~sei lá~, e com um dia lindo diante dos meus olhos me envolvo apenas com a tempestade dentro de mim. Não há motivo especial, apenas uma noite mal dormida, revirada na cama e esquecida nos lençóis. Eu me perco nesse oceano chamado "eu", cujo minha existência é tão essencial quanto o céu que nos cobre. Não tente dar braçadas após mergulhar ao meu lado, há um grande risco de se perder e não voltar nunca mais. Eu não sou como algo a ser desbravado, não aqui, não agora. Eu sou mais que mistério, eu sou risco, sou perigo. Eu também não estou dizendo que estou infeliz, não! Não estou dizendo que estou mal, não! Apenas não acordei de bem comigo. Acordei bem no meio dessa confusão que habita em meu ser, é uma junção de tempestade e vulcão.
Há sim algumas tantas saídas de emergência e somente uma saída certa, eu já sai muitas vezes, porém sempre fui prática e acabava pegando atalhos, sempre corria e me jogava diante da primeira porta que via, contudo sempre nos dias que me encontrava desprecatada acabava sendo lançada lá para dentro, e me perdendo de novo. Me afadiguei, preciso sair de vez deste lugar e encontrar a saída, para isso preciso apenas abrir caminho, organizar aos poucos o que esta a minha volta, separar lixo do que não é, empilhar e jogar fora tudo o que não me faz bem, tudo o que não mais me pertence.Mas leva tempo, leva paciência, leva desapego, e muita coragem.
Estou buscando o caminho, mas não se apresse, pois nem eu tenho pressa. Além do mais essa confusão a qual pertenço, também pertence a mim.