segunda-feira, 23 de setembro de 2013

A hipocrisia e a falta de bom senso pós término de namoro.

Sabe, me deixa atônita pessoas que após terminarem um relacionamento -que diga-se de passagem durou meses e até anos, e foi marcado por belos momentos- concluem que “esse foi o maior erro da minha vida”, ou ainda, “ não deu certo” e pior, expõem isso de forma ridicularizada em rede, como se quisessem atingir o/a ex-parceiro/a.

Poxa! Primeiramente, como assim foi o maior erro da tua vida?
Como você consegue colocar neste patamar alguém que por um espaço de tempo foi a pessoa mais presente e importante na tua vida, e que por algum instante fez de tudo para arrebatar a tristeza e cravar um sorriso em teu rosto,  pessoa esta com quem você dividiu alegrias, dividiu os medos, as inseguranças, os sonhos, dividiu até mesmo a cama. 


Como você tem coragem para afoitar dizendo que aquele alguém, sim, aquele alguém a qual deu em laço vermelho todo o teu amor - e também recebeu-  foi o maior erro da tua vida? 
Tudo bem estar magoado, ferido, quebrado, afinal tiveram motivos para chegarem ao término, mas custa considerar os momentos o qual estiveram frente a felicidade? Custa refletir um pouco antes de chegar a essas conclusões tão vis e expor de modo tão grosseiro, assim, a céu aberto?!

Equívoco é você deixar de lado todos os bons momentos que tiveram a dois e persuadir a si e ao mundo como "o grande mau-engano da tua vida", ou pior, "como algo insignificante, de baixo valor, ou até mesmo como um nada".
Equívoco foi você ter ido dormir tantas vezes sem ter se desculpado por sua rusticidade, por um conflito tolo, pelo orgulho inflamado.
Erro foi aquela macarronada tisnar no final do domingo, fazendo com que vocês ficassem a noite toda com fome quando vocês não tinham um tostão no bolso pra ir sequer 'ali' na esquina para comprar um lanche.
Erro foi ter desperdiçado o tempo com brigas tolas e sem motivos, quando poderiam ter partilhado da paz, da companhia, do silêncio que fosse. 
E deu certo sim, deu certo como tinha que dar e até onde tinha que dar, deu certo até terminar e só não continuou dando certo porque acabou. 

Que mania estúpida de deixar os bons momentos nivelados aos maus momentos, quando não, a um nível abaixo.


Ok! Muito embora eu já tenha pensado deste modo –quando tinha parte dos meus 15 anos de idade, até meados de meus 19 anos-  devo dizer que erro é você agir deste modo com alguém que foi tão importante pra ti. 
Hoje, anos depois destes meus pensamentos levianos tenho e assumo uma mentalidade completamente diferente, tenho lucidez sobre meus atos, discernimento e maturidade, e vale frisar que mudar de ideia quando se é para algo bom é completamente aceitável.

Claro que, se eu pudesse escolher entre ter conhecido determinadas pessoas ou não, eu preferiria sem dúvida alguma... Conhecê-las novamente, afinal, tudo o que sou hoje é graças aos momentos bons e ruins que essas pessoas as quais passaram por mim me brindaram. E sobre os momentos tristes e infelizes.. Bacana! Valeu! Obrigada pelo aprendizado! Siga em paz, pois eu o farei também. 


Tive relacionamentos que mesmo no nível mais alto de conturbação foram ótimos, ótimos apesar dos atritos, da incompatibilidade, das exigências, ótimos apesar dos pesares. Os momentos bons de alguma forma mágica supriam toda e qualquer desavença que poderia futuramente ocorrer. Devo grande parte do que sou hoje à estas pessoas que  passaram pela minha humilde existência, me permitiram troca de experiência, e seguiram o teu caminho, assim como eu também fiz. 

Se me arrependo de algo em meus relacionamentos passados? Nada! Hoje encho o peito, e com muita convicção e prazer respondo: Eu não me arrependo de NA-DA que vivi.
Houve um tempo em que eu poderia dizer que me arrependia
 pelo que eu poderia ter feito, mas por escolha errada se resvalou pelos meus dedos, cabe a uma explosão que eu poderia ter apagado o pavio, as palavras que eu poderia ter mantido em silêncio, as portas batidas que eu poderia ter deixado abertas, e por aí segue.
 Mas sabe, hoje não me arrependo mais, pois até minha falta de paciência, minha grosseria, as cobranças, o orgulho, o egoísmo, o ego inflamado, meus desajustes e enganos me fizeram chegar até aqui e ser quem sou. Portanto, assim como eu, agradeçam invés de maldizer e menosprezar. 

Você foi abençoado quando em teu caminho atinou o amor, mesmo que de uma forma confusa, estranha...

Lembrem-se, não há uma forma certa para amar, apenas amem.
AMEM!