terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Pode ser diferente

São vidas, histórias, caminhos cruzados 
nem tudo que dura é certo, nem tudo que dura são juras, 
sorrisos são grades, correntes, ludíbrio
ternura triunfa, feridas expostas, injúria,
uma enorme mistura de atos e sentimentos.
Eu disse até logo quando peguei minha mochila e sai.
Caminhei seguindo melodias, que vinham de dentro da alma 
desejos, anseios, escolhas, 
perdura a dor nos olhos, perdura um sorriso 
uma lágrima, um medo. 
Vou dar uma volta, voltar para casa, 
encontrar...
Buscar ideais que não sejam os mesmos
Não há nada mais a ser feito, estou deixando exalar
o que quer que seja que existe dentro de mim.
Derrubei as portas que estavam fechadas 
estou indo,
o caminho esta livre, pode ir, pode vir. 
A essência voltou
amanhã é hoje, hoje ficou para trás,
coração na mochila
não leva dor, um ponto final é um recomeço



Estou de viagem marcada não me siga, já sai de órbita.