sexta-feira, 7 de junho de 2013

Porque o amor hoje é coisa de gente corajosa.

Sim, é para quem é forte, para quem está disposto a passar por momentos bons e ruins, pra quem não vê corpo, roupas, sexualidade, tampouco popularidade.O amor é para quem o vê com o coração, para quem sente a essência do outrem, para quem vê a alma nua e prefere o desconhecido, afinal o mistério traz surpresas. O amor é coisa de gente corajosa, de gente que mergulha mar a fundo invés de manter os pés molhados na água que encontra a areia. O amor é coisa para quem não tem medo, medo de errar, medo de brincar, medo de encontrar a felicidade e ser livre a dois. Esse amor, o amor verdadeiro, o amor para vida inteira é para aqueles que se arriscam, para os que não criam expectativas fajutas, para os que não sentem desejo de mudar o outro por capricho, amor é aceitação, é paciência, e muitas vezes relevância. Amor é amparo, é visão ampla, é vontade, é estimulo ao crescimento, o amor é mais do que apenas sentir, o amor é palpar, criar, aceitar, respeitar, impulsionar, fazer o bem, amar é brincar com todos os verbos possíveis. O amor de gente corajosa também tem briga, mas não deve ser feito de inferno, chantagem, maltrato e derivados. O amor é respeito e amizade, é silêncio quando se faz necessário para evitar atritos, mesmo quando tem aquele grito preso na garganta, calar é amar também.
O amor não é só riso, e se você acredita nisso, devo informar-lhe que você vive uma utopia, de fato ao longo do tempo encontrará sérias frustrações.
O amor não é só o bom e o belo, o amor também é dor, é chorar, é passar noites em claro, é descabelar... Mas cuidado, vigia-te.
O amor é mais do que a superficialidade do presente denota.


Nenhum comentário: