quinta-feira, 27 de setembro de 2012

O que você tem feito da sua vida?


"Há dias em que paramos para pensar  e passamos o dia todo assim, amadores filósofos."

(...) Então chega uma hora que você calça seus pés no chão e mal consegue sustentar  o peso do próprio corpo  por tamanho desgosto que carrega consigo, junta suas mãos como em um ato de prece e enquanto seus olhos lacrimejam diz : eu cansei, não aguento mais, o que eu fiz para merecer isso?
Sem perceber e já em pranto encosta-se a parede e o corpo desliza, logo está a farrapos  jogado ao chão em um canto qualquer .
As lágrimas saem incessantemente de dentro daquele imenso buraco cavado em você – e por você - .
É um sentimento penoso, obscuro e inexplicável, que o faz inculpar outrem como réu, fazendo de si próprio a vitima. O incomodo afeta todo teu corpo, a vestimenta torna-se onerosa, mas não como armadura, pois te faz sofrer causando desassossego na alma, e tudo, tudo o que resta-lhe são as horas vazias do dia que parecem andar para trás.

O teu maior inimigo é o medo, mas qual o fundamento desse desmesurado sentimento, meu caro?

- Ele diz que tua maior dificuldade não é segurar o berreiro,  mas sim  admitir pra si mesmo que esta em pedaços, completa dizendo que o difícil não é ter que ouvir em pensamento suas próprias  lamentações, mas sim passar por cima de si e pedir amparo.

De que adianta culpar outrem por suas dores, por seus fracassos, por seu desequilíbrio e erros, se você não consegue sequer tirar sozinho os joelhos do chão?

Você é responsável por tudo que sente, pensa e faz.
Você escolhe entre ficar bem ou não, e por mais que envolva outras pessoas e ocasiões distintas,  estar e sentir-se bem depende única e exclusivamente de você!
Quantas vezes você tentou levantar-se?
Você ao menos deu uma bela olhada ao teu redor para ver onde estava errando? Ou ao menos olhou para o céu para ver se havia aves ou nuvens em meio a um breve sorriso?


A tempestade que está em tua alma pode se transformar num dia ensolarado estampando uma bela paisagem, mesmo que seja apenas mais um quadro do teu "eu".


Pense nisso.