segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Crise existencial



Crise, perigo e oportunidade.
Pode ser equivoco o que meu reflexo tem revelado, talvez seja a monotonia vivendo na mesmice a alguns anos, ou simplesmente, pelo fato de alguns desentendimentos no final de semana, quem sabe pelo sorriso que foi tirado daquela face com apenas uma palavra, ou pela terrível dor de cabeça causada pelo álcool acarretando a ressaca moral, não sei. Seja qual for o motivo me fez perceber que as coisas não estão boas, na verdade não estou satisfeita com a maneira que venho vivendo, preciso de mudanças, preciso urgentemente despertar pra vida já que o modo como tenho vivido passou a afetar negativamente o meu crescimento e desenvolvimento, as coisas estão claras e vejo que chegou a hora, seria muito fácil jogar tudo para o alto e começar do zero, mas começar o que exatamente? Talvez seja o melhor caminho, ou não, já que tudo é tão incerto. O fato é que não sei por onde começar e não quero ser cegada pela utopia dum caminho perfeito criado unicamente para mim. Quero seguir por onde a vida me levar, mas que seu itinerário seja o progresso. Tenho observado pessoas especiais transformando-se em máquinas permitindo cair em rotina, acomodadas com a situação a que vive, vida pequena e limitada, pessoas não são máquinas e não devem aceitar tudo, não sou máquina, sou forte até com minhas fraquezas e quero progredir, estou deixando de ser tão altruísta, logo só tenho pensado em mim. E que seja o que tiver que ser, só me resta encantoar para analisar profundamente minhas falhas, verdades, erros, pensamentos, desejos e condições uma autocritica nesse momento é essencial, já que não dou ouvido a ninguém se não a mim, ainda passarei noites em claro, muitas outras noites comigo mesma.


As rosas possuem espinhos. Não posso fazer todo mundo sorrir, tão menos perder o sorriso que habita em minha face.


Nenhum comentário: