quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Nome x Codinome


Uma alma, duas personalidades e um corpo, um corpo sendo disputado, guerreado.  Guerra esta onde quem vence não é o mais forte e sim o mais sábio. Nome: Natallia. Codinome: Naahs. Duas personalidades tão parecidas e tão distintas ao mesmo tempo. Uma mesmo que imprudente usa sua sabedoria pro bem, é calma, amiga, amável e guerreira, a outra é inconseqüente, é forte e por isso ainda vive, em um abismo se joga sem medo e degradadamente cai sorrindo, ela sente prazer.
A sabia conhece todas as suas fraquezas e a fraqueza alheia, e luta por amor e compaixão. Enquanto a forte conhece cada ponto positivo de sua adversária e a desafia com combates todos os dias, colocando em jogo tudo o que com  amor e sabedoria foi construído. Não pense que é bobagem da minha parte, não pense que é fácil lutar contra si mesmo, é uma guerra quase que inacabável porém haverá vitória, uma peleja sem fim com um final, creio e desejo que seja feliz mesmo após a guerra, afinal é pró ao amor. Em guerra há perdas, mas nessa circunstância só haverá caso o lado forte ganhe, porém vitória triunfante será apenas sendo ela da sábia. Tantas qualidades jogadas a fogo, tantos defeitos colocados sobre a mesa ao alcance de todos, tão inconseqüente, quase que sem coração ela se mostra... Até parece haver duas almas no mesmo corpo, mas não, isso é parte da utopia que a ‘codinome’ criou para confundir e enfraquecer sua adversária, sendo a sábia levada para  esse mundo utópico e vivenciando o mundo que desconhece o plano A da codinome seria infalível e haveria facilidades em lutar, porém a sabia não é chamada assim por acaso, faz jus ao seu nome e se mostra forte por saber que aquilo não é real, luta e vive  nesse outro lado utópico, passa pelo que tiver que passar, guerreira ela não é tão fraca quanto parece, enquanto a outra não sobreviveria um minuto no mundo maravilhoso em que a sábia vivencia momentos indescritíveis. Tão adversárias e tão aliadas ao mesmo tempo, é quase incontestável o fato de que uma precisa da outra para aprender. Há estranhamento nessas linhas e reconheço, principalmente  por falar de ‘mim’ para ‘mim’ numa terceira pessoa. 
Nome vive amor, isso é o suficiente para torná-la tão feliz principalmente hoje a duas com sua amante.
Codinome fugaz, inconseqüente e bebidas é nisso que ela se resume... Sobrevive e por vezes se mostra infeliz em meio a todos os sorrisos falsos jogados diante dos seus olhos, ela vive pelo que dá FALSA alegria. 
Ao final dessas linhas tenho minha conclusão sendo ela de fora, Natallia está agora mais forte do que imaginei, enquanto Naahs acredita ainda vencer mesmo após 02(dois) longos dias em reflexão, somente dois, uma sabe como vencer e já pôs em pratica seu desígnio, e fez mais que isso criou pactos com pessoas que ama (porque assim foi necessário) para não somente se salvar, para não somente viver, para não somente SER feliz mas sim, ajudá-las, ensiná-las mesmo que falhando ao viver, e vê-las como parte que contribui para a integridade de um todo, FELIZES.  Não pense que tenho feito isso somente por mim, não sou egoísta, tenho feito por amor esse que domina toda a minha alma mesmo em guerra. O amor dá, não pede nem toma.
Tenho feito por amor a mim, a nós, por amor ao próprio amor, afinal ele sempre vence, e sempre LIBERTA.

Nenhum comentário: