quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Lo que no es AMOR

Esse não é um post de amor, e sim do que precisamente não é, já que em tempo algum exprimi de forma clara idéias sobre o que não é amor...

Estar com alguém para não ter a sensação da solidão, por ter apenas companhia mesmo que para ‘jogar’ conversa fora numa tarde fastio qualquer, ter disposição de alma mas sem nenhum desejo carnal, sem satisfação sexual, com certa repulsão quando o outrem lhe toca, isso não é amor, mesmo proporcionando momentos felizes, sorrisos, júbilo, isso não é amor amante, isso é amor amigo É AMIZADE, e você é carente, incontestável fato. Mesmo quando temos o desplante de sentir aquele quase invisível, impalpável ciúmes, aquela insegurança de passagem, acredite não é amor, e sim falta... Conservar alguém ao –teu- lado por capricho (como já disse em post’s anteriores) convencido que o sentimento e o desejo do outrem não é recíproco ao teu, é falta de amor, principalmente quando vê todos os que estão a sua volta e fora desse relacionamento/mundo sem portas como adversários, ISSO NÃO É AMOR, É FALTA DELE.. DE AMOR PROPRIO, ninguém é dono de ninguém -senão de si mesmo-, tratar quem se ‘ama’ como objeto não é amor, com desdém também não, prender o ‘ser amado’, mandar e desmandar, sentir-se dono, proprietário de uma vida definitivamente NÃO É AMOR, NÃO É. Entendam que, quando amamos e assumimos um relacionamento não deixamos de ser individuais, cada um opta pelas escolhas que lhe convém, cada um trilha o caminho que lhe parece favorável e esmerado, que lhes diz respeito é isento de erros, fazer escolhas por outra pessoa para se auto-beneficiar e serenar sua carência, não é amor principalmente quando toca o sentimento sem intenção alguma de retribuir o mesmo, isso é puro egoísmo.
Quando está sozinho sente-se vazio? Com imensa melancolia projetada no peito? Se você VIVE por aquilo que já acabou -se é que um dia começou-, se você vive pelos cantos se lamentando se auto-flagelando, em martírio se fazendo de vitima, de coitado, permitindo e abrindo portas para doenças por não se alimentar corretamente, por não dormir o suficiente para o repouso do corpo, por se ‘suicidar’ mesmo que inconscientemente, guarde bem o que digo -e desde já desculpe-me pela franqueza caso sinta-se ofendido-, VOCÊ É UM ESTÚPIDO E LHE FALTA INTELIGÊNCIA, ISSO NÃO É AMOR.. é sujeição, é doença. Em relacionamentos existem brigas, discussões, mas viver em torno disso também não é normal, brigar por tolice, sentir ciúme incontrolável, ter como base discussões, guerras, pelejas, caras feias, ofensas, contrariedade, planos indistintos, sonhos individuais, limitações, proibições, asco... Porém desejo sexual, não é amor, perceba os sinais. Isso tudo é verme, é paixão, é somente desejo carnal, como dizem hoje, quando duas pessoas saem somente para uma transa, isso é ‘um encontro casual’ entre dois CORPOS.


Apesar de amar incondicionalmente, sou leiga para falar sobre o amor, afinal até hoje não descobri exatamente o que é e como é apenas SINTO. Suponho com certa margem de convicção apenas o que não é, por ter sentido/vivido um dia tudo o que acima mencionei, HOJE minhas sensações são maravilhosas, sublimes, divinas e sabendo o que não é de fato é fácil distinguir o que está concebendo a alma, do que se trata o relacionamento que mantém com o (a) companheiro (a), se estiver ruim, termina, ou se ambos aceitarem entrar num senso que beneficie o casal seja permanecendo juntos ou a procura de outrem que tenha os mesmos princípios que os ‘teus’ vão fundo, quem sabe desse possível término não descubram em outrem equilíbrio, paz, sintonia, amor verdadeiro.
A vida é mutável e isso é evidente, pessoas de todas as tribos e crenças passam, chegam e partem na mesma freqüência desde as de boa índole até as de má, porém os mais freqüentes, aliás, o que recordamos veemente e facilmente são as amizades e as paixões sejam elas paixão amiga, amigo apaixonado, paixão com tendência a amante,... Seja qual for a combinação nenhuma é considerada amor caso não desperte sentimentos agradáveis, prazerosos com toque de divindade, companheirismo, vontade do bem maior pro outrem, proteção, amizade, disposição de alma, compreensão, sintonia, ternura, cumplicidade, calmaria, mimo, afago, aprovação, respeito, equilíbrio, desejo, contentamento..., enfim, caso não encontre alguém que desperte em você tudo o que mencionei, ou o que de melhor deseja SER, SENTIR E PROPORCIONAR na mesma intensidade ou além, esteja certo de que não é amor.



"Aquele plano infalível falhou, não deram o melhor de si e acabaram se curvando... erros. Mero engano." 


Um comentário:

Marciio ' Juniior disse...

Eu gostei do texto..

e por mais que a gente saiba sobre o amor
ainda eh mto pouco pois o amor eh mto maior do que akilo que sabemos ..

Ta d parabens Naahhhs


=*