segunda-feira, 28 de março de 2011

Singelo

Nem toda moeda do mundo, nem quilates e quilates e quilates de ouro, nem toda e qualquer pedra preciosa, nem mesmo o conjunto de tudo que existe daria valor ao... Nem a imensidão do azul do céu, nem o clarão do sol, nem todas as constelações e galáxias, nem toda a vida que existiu, existe e existirá no universo, nem ao menos as flores que fazem os jardins mais belos, nem a natureza me revelaria e encantaria como... Nem todos os grãos de areia existentes, nem o ar que respiramos, nem a soma das gotas d’água dos mares seriam infinitos como... Nem a ciência, nem o homem, nem caminhos certos ou pegadas, nada explicaria. Nem se soubesse dizer quantas vezes pulsou seu coração, quantas vezes sentiu a vida palpável, quantas vezes chorou de alegria ou quanto tempo sonhou acordada, nada além de Deus saberia dizer quão intenso, e imenso, e poderoso, e envolvente, e belo e infinito é meu amor por você.
Esse amor transcende tempo, eras, universo e vidas.
A natureza se envaidece com o nosso amor, e o mundo fica um pouco mais colorido.



4 comentários:

C.C. Mantovani disse...

Nusss....que profundo heim! Muito bonito...tocante...forte!
Passei, li e curti.
grande beijoooo!!

Rick disse...

Oie!

Vi seu comentário no blog da Michele e resolvi te seguir!
Parabéns pelas belas palavras!

Babi disse...

Lindo! ^^
O amor colore tudo, né? ;*

Natallia Rosa disse...

Pois é Babi, colori TU-DO! rs