sábado, 16 de outubro de 2010

1ª pessoa do singular – MIM -


Queria compreender o motivo pelo qual tantas pessoas afrontam suas vidas com uma única idéia em relação a
  dádiva de viver, como se fosse unicamente o espaço de tempo entre o nascimento e a morte, para mim é tão além, sou eu quem penso diferente? Para mim a viva tão somente é...
Até hoje não
 compreendo tudo o que me ocorre a cada manhã, pensamentos tomam conta de mim tentando trazer à memória o que fui, tentando compreender o que sou assim certa ou não, e vagamente pensando no que serei. Dizendo o que minh’alma roga e exige dizer, ensinando-os a compreender teus sentimentos com meus próprios dizeres, ainda assim sem nenhum conhecimento certo senão viver e ser feliz, falando sobre a vida de modo coerente, falando sobre a vida para que não deixem o tempo passar escasso feito novela, encantôo-me e vos encantôo, vocês pensam, compreendem e caminham a partir dai sozinhos. Enquanto estão a sós vocês com suas lembranças e memórias, já perceberam que não é preciso luz para enxergá-las claramente tão menos regressão para revivê-las? Até em negrume a vida lhe permite vivencia de sentimentos já vividos. Nossa vida tem originalidade própria, somos indivíduos isolados porém um a um somos um total de seres humanos, e nesse meio onde tantas vidas são divididas apesar dos apesares existem apenas dois tipos de pessoas, as que VIVEM e as que SOBREVIVEM, e para todas sem nenhuma distinção a meiguice se apresenta em meus olhos sorridentes, mas não sejam induzidos ao erro é impossível saber o que sinto e passo, meu pranto inefável e impiedoso quando me ocorre, mas ‘ela’ me resgata com o nosso elo com a realidade, realidade que defronto mesmo quando confusa, pode não parecer mas nas entrelinhas estou só, e por hoje  decidi prolongar esse momento a sós comigo mesmo carecendo do amor ao meu lado, é indizível o que sinto nesse momento... De repente quando olho pro céu vejo quão triste ele está, e eu nem havia notado. Nuvens e chuvisco - hoje meu próprio apalavrar me ampara, enquanto as lágrimas se esbarram uma a outra em meu mais profundo intimo - hoje o céu não está sorrindo, mas continuo com o sorriso na face, sendo ainda que, o que mais quero é gritar para o mundo tudo o que projeta em meu peito.  O silêncio é meu domínio, e entre uma lagrima e outra me vejo frente a realidade em nostalgia relembrando cada momento que sorri por nós, momentos que sorrimos, das discussões tão tolas, das decepções e todo o amor que supriu e supri os males, não é o fim é apenas um dia nublado, entendo, há muito amor. Entreguei-me, entrego-me e não só a melhor parte como todo o conjunto - matéria e espiritualidade - está nas mãos de outrem, enquanto me percebo sem chão tenho anseio de que nascerá em mim asas para sustentar-me enquanto plaino ‘por ai’ sem medo. Vivo e luto por amor, às vezes até parece que há previsões para eventualidades, tão tola, não há, mesmo após tanto preparo continuo despreparada... "Quando fala o amor, a voz de todos os deuses deixa o céu embriagado de harmonia." (William Shakespeare) assim então percebo o céu voltou a sorrir, com amor, esse mesmo que nos faz olhar para dentro de nós e minuciosamente ensina quão maravilhoso é tudo o que nos proporciona, nos faz sentir crianças mesmo quando adultos, nos permite brincar e  viver, viver intensamente e realizar a dois todos os sonhos que eram individuais, amar é colocar as necessidades do outro acima das nossas sem atino e sem que isso nos diminua, é se sentir feliz vendo o outro feliz, mesmo que distante ou com outro alguém, o amor não cabe nas mãos tão menos em espíritos pequenos, ele nos faz sentir a presença do outrem mesmo quando ausente, nos faz passar noites em claro preocupados e chateados, amar é nos dar esse direito, direito de nos sentir tristes, magoados, melindrados e ofendidos, afinal o amor é divino mas não deixa o de ser humano,  sendo assim é superior a qualquer mal, é a paz que nos deixa pensando durante todo o dia, o amor sempre traz e dá, nunca leva nem pede algo em troca. O amor nos ensina a ser de um único alguém e através disso aprendemos a nunca deixá-lo só, quando se ama pensamos tão alto a ponto de deixar nos ouvir mesmo que sem querer quem está a nossa volta, o amor é uma poesia vivida ao inverso, ele nos leva além do que cremos ser capazes, nos liberta do sonho para a realidade, o amor nos faz dançar sem musica, nos faz compreender através do silêncio, ele nos ensina a decifrar e entender tudo o que os olhos dizem, amar é enxergar e respeitar as diferenças do outro, e também vê-lo diferente mesmo sendo igual, e mais que isso amá-lo se realmente houver diferenças, quem ama é feliz mesmo que a vida lhe permita a pouco, pouco este que para terceiros não é o bastante para tamanha felicidade mas para quem ama... Amar é sonhar, caminhar, viver, aprender e conquistar, é sentir uma imensa saudade após ter virado a esquina, é  sorriso e lagrima, é liberdade, é dar livre-arbítrio ao coração , é  confiança mesmo quando só você confia e acredita enquanto terceiros não, o amor é motivação, é força, é ouvir teus sentimentos quando nenhum outrem consegue escutar é também a razão, razão de nos mantermos VIVOS.. O amor é um milagre, é inexplicável, é uma eterna doação, é tentar juntar a água ao fogo... Amar é viver, é vida,  ainda que eu escrevesse milhares de linhas seria em vão, o amor simplesmente é... Um lindo céu azul. É olhar, imaginar e criar nuvens mesmo quando ausentes, é olhar para o céu e enxergá-lo azul mesmo quando nublado, é amor, é o nosso amor, e desse amor a gente sabe.

Nenhum comentário: